Figurino das Egípcias (José) Gênesis

 E hoje mostraremos os figurinos das egípcias (fase José) e do faraó Sheshi (Fernando Pavão) na novela Gênesis da Record. E falaremos sobre este período da história do Egito de acordo com a arqueologia. 


Neferiades (Dandara Albuquerque)

Novela Gênesis

Caso você não saiba Gênesis é a nova novela Bíblica da emissora que narra a história da origem do povo Hebreu desde os tempos de Noé até a fase de José do Egito. 

José era bisneto de Abrahão patriarca do povo Hebreu, filho de Jacó com Raquel (a esposa preferida de seu pai), de acordo com a passagem bíblica ele foi vendido por seus irmãos, como escravo, uma vez que seu pai lhe daria o direito de ser o Líder da família (mesmo ele não sendo o filho mais velho). 

Na bíblia é narrado sua história no Egito e a existência de um faraó, porém o nome deste não é mencionado. 

Personagens Hicsos

Faraó Seshi (Fernando Pavão) 

Nesta nova fase conhecemos Seshi o Faraó que não é egípcio, de origem humilde ele pertence ao povo Hicso e tem duas esposas Kamesha (Kizi Vaz) e a egípcia Merianat (Samia Abreu) e uma irmã chamada Amarílis (Mariana Alexandre).
 

Cena coroação do Farao em Gênesis


Como comentamos anteriormente por aqui, as roupas dos egípcios eram feitas de linho, por isso que eles quase sempre são retratados usando branco (nos filmes e novelas). 


Sheshi (Fernando Pavão)


Os Hicsos assim como os Hebreus descendem dos povos Semitas, lembrando que Sem foi um dos filhos de Noé. 

O que explicaria o fato do Faraó aceitar José e posteriormente seus irmãos no Egito, como os egípcios consideravam a lã algo impuro, eles não gostavam de pastores e ovelhas em suas terras, por Sheshi (Fernando Pavão) ser estrangeiro supostamente ele não compartilhava deste pensamento. 

Seu figurino nos lembrou o Imotep, vilão do filme A múmia (1999) que retrata o ano de 1290 a.C e o reinado de Setti (pai de Hamesses), este Faraó foi retratado na novela Os Dez Mandamentos. A história de Gênesis (Fase José) ocorre por volta de 1785 a.C


Faraó em Gênesis e Imotep de A múmia


Kamesha (Kizi Vaz)

Ela pertence ao povo Hicso, se casou com Sheshi (Fernando Pavão) antes dele se tornar faraó apesar de ser a primeira esposa não é a principal. Tem um figurino maravilhoso porém mais discreto comparado ao da Rainha Merianat (Samia Abreu).


Kamesha (Kizi Vaz) figurino


Por mais que a invasão destes estrangeiros no Egito seja um fato histórico comprovado, pouco se sabe sobre os anos que eles passaram neste território. 

Após a queda deles um novo faraó egípcio assumiu o poder e os Hicsos foram "apagados" da história desta nação, ou seja, qualquer informação, sobre eles foi destruída. 

Tudo o que sabemos sobre eles, foram informações escritas pelos próprios Egípcios nos anos seguintes. Logo a chance dos personagens Hicsos (mulheres) serem fictícios é grande. 

Assim mesmo existe a informação de uma rainha chamada Kamose que chefiou uma revolta dos Egípcios contra os Hicsos. O filho dela Ahmose foi o responsável por expulsar este povo do Egito.

Na novela Kamesha (Kizi Vaz) tem um filho com Sheshi (Fernando Pavão), se a personagem e Kamose são a mesma pessoa ou existe relação entre as duas, apenas os próximos capítulos dirão. 


cena coroação do faraó roupas das egipcias


Amarílis (Mariana Alexandre)

Ela é a irmã caçula do Faraó, logo também pertence ao povo Hicso, nos próximos capítulas ela será envenenada e entrará em coma. 

Na antiguidade veneno era muito usado por mulheres para cometer crimes. Quem lembra da rainha Enlila (de Ur dos Caldeus) no início da novela. 


Amarilis (Mariana Alexandre)


O figurino dela é mais romântico,  segue a mesma linha dos looks da Azenate (Leticia Almeida), que representam personagens mais jovens e solteiras. Amarilis fica um pouco perdida na trama, sem função digamos.


Amarilis (Mariana Alexandre)


Egípcias em Gênesis (Fase José)

Azenate (Leticia Almeida)

Ela é a protagonista desta nova fase, vale lembrar que esta história foi retratada anteriormente na minissérie José, onde Azenate e o protagonista tinham religiões diferentes mesmo sendo um casal. 


Azenate (Leticia Almeida)


Na novela Gênesis, Azenate (Leticia Almeida) é apresentada a nós como uma egípcia filha de um sacerdote que foi adotada por outro casal e não gosta da idéia de seguir os costumes de seu povo, como raspar a cabeça e ter um futuro casamento arranjado. 

As roupas dela são em tons de bege, afinal ela é a protagonista e precisa se destacar. 

Após a invasão ao Egito, os Hicsos tomaram para si, a cultura deles o que explicaria o fato de Amarilis (Mariana Alexandre) e Kamesha (Kizi Vaz) se vestirem iguais as demais egípcias. 

Merianat (Samia Abreu)

Para quem não sabe no Egito antigo, não existia o termo Rainha e sim Grande esposa real, Merianat ocupa este povo, a egípcia foi escolhida como esposa do antigo Faraó Apepi, porém após ele perder o poder casou-se com Sheshi (Fernando Pavão). 


Samia Abreu em Gênesis


Com ares de vilã, Merianat apresenta um figurino mais requintado e diferente das demais personagens, se Sheshi (Fernando Pavão) nos lembrou Imotep podemos dizer que ela por sua vez nos remete a Anck Su Namun, ambos formavam o casal de vilões no filme A Múmia (1999).

Neferíades (Dandara Albuquerque) 

A personagem é mencionada na bíblia como a mulher que tentou seduzir José e levou um fora. Na novela ela é apresentada como segunda esposa do viúvo Potifar, uma mulher linda e egocêntrica, que sofre com a ausência de filhos e do marido uma vez que este trabalha demais.

Além de Egípcia Neferíades é Ismaelita, descendente de Ismael (o filho de Abrahão), para quem não se lembra na primeira fase da novela por não poder ter filhos com sua esposa Sarah, Abrahão aceita ter um filho com sua serva Egípcia Agar.  

Ismael deu origem ao povo muçulmano, após ser expulso da casa do pai ele foi morar no Egito e se casou com a egípcia Nubia. 


Dandara Albuquerque em Gênesi


LEIA TAMBÉM: 


O Figurino dela descreve sua personalidade, uma pessoa que gosta de ostentar e chamar a atenção mais que as esposas do Faraó isso é mostrado nas cenas da coroação do Faraó. 


Roupa dourada egípcia na novela


Como mencionamos há muita pouca informação sobre os detalhes desta parte da história Egípcia, logo imaginamos que deve existir licença poética na novela. 

Comentários

Nossas Redes sociais