Gênesis: A Túnica de José existiu ?

E hoje iremos abordar a história da túnica de José, personagem da novela Gênesis, através de fatos da arqueologia. 


José segurando sua túnica


Gênesis Novela 

É produção da Record que narra a história da existência do homem dos tempos de Adão e Eva até a chegada dos hebreus no Egito. 

 A novela é baseada nas histórias bíblicas, porém também há presença de licença poética (fatos complementares criados pelos roteiristas para dar continuidade a trama). 


A túnica de José 

Jacó (pai de José) se decepciona com Rubem seu filho mais velho, logo decide que José será seu sucessor um dia, era costume na época que o primogênito ficasse com este papel. 

Fato é que ao decidir deixar a futura liderança para José, seu pai o presenteia com uma túnica maravilhosa, feita com inúmeras cores. 

Naquela época roupas muito coloridas eram raras e extremamente difíceis de serem produzidas, uma túnica multicolorida era algo exótico de ser visto. 


José com a túnica colorida


Na novela Lia gostava de tecer roupas, na fase que retratou seu casamento com Jacó teve uma cena dela colorindo tecidos e parecia ser algo extremamente trabalhoso e cansativo (procurei o vídeo porém não encontrei). 

Logo a túnica foi a gota d´água para os irmãos do José, decidirem se livrar dele, o que levou o protagonista a ser vendido como escravo e ir parar no Egito, onde se tornou Governador (Vizir) nos anos seguintes.

Vale lembrar que não é a primeira vez que a história dele é contada, na Record em 2013 a minissérie José foi lançada. 

Porém nesta produção e na atual (Gênesis) a vestimenta do José são peças diferentes. 


José com a túnica


Anteriormente a minissérie, em 1995 um filme sobre esta história foi lançado, porém a túnica não é retratada, a história começa com a venda dele como escravo. 

Há uma série de desenhos bíblicos para crianças, onde a história do protagonista é contada e a famosa roupa retratada.  


José com a túnica


Como comentamos no post sobre as Egípcias em Gênesis, no momento da chegada do protagonista parte do Egito, havia sido invadido pelos Hicsos. 

Após a expulsão dos Hicsos destas terras, o "mausoléu" onde o José estava enterrado foi destruído pelos Egípcios. 

Existe a teoria que ao sair do Egito Moisés, levou os restos mortais do José por isso que ele nunca foi encontrado, porém o lugar onde ele foi sepultado sobreviveu ao tempo. 

Na vinheta de abertura da novela aparece uma estátua sem rosto, esta seria do José e teria sido desfigurada. 


Estátua de José


Uma espécie de raio x, foi feito na estátua e através deste foi descoberto que na parte do ombro desta havia vestígios de tinta colorida, como se a roupa dele tivesse sido retratada na estátua e está supostamente representaria a famosa túnica. 

Na pintura egípcia abaixo é visto homens usando roupas coloridas, supostamente eles poderiam ser hebreus e a vestimenta teria relação com a túnica do José. 

Uma vez que esta destoa bastante das roupas egípcias, logo poderia ser relacionada a um povo estrangeiro. 


pintura egípcia


Na imagem é visível eles cuidando de animais (que parecem bodes) vale lembrar que os Egípcios não usavam lã e muito menos pastoreavam ovelhas para eles a lã era algo impuro.

Após a queda dos Hicsos, a passagem deles no Egito foi destruída, logo o que sabemos sobre eles (e o período em que José viveu) são relatos escritos pelos próprios Egípcios nos anos seguintes. 

Muitas vezes os fatos bíblicos e arqueológicos não casam entre si, porém não é o caso da história de José. Logo ela não poderia passar despercebida por aqui. 

Comentários

Tema do Mês