Por que usar chapéu no Jockey

O assunto do dia é super tradicional é obrigatório usar chapéu no Jockey Club ? Por quê as mulheres usavam este acessório ao ir no Jockey ou ainda usam? Saiba mais sobre este costume e veja os looks com chapéus das décadas anteriores.

mulher com chapéu na mão

  • Chapéu no Jockey como surgiu ?
Antigamente não existiam tantas opções de loterias, sorteios na TV (esta surgiu apenas na década de cinquenta), logo apostar em cavalos era a forma mais comum de se ganhar um dinheiro, vale lembrar que Cassinos no Brasil foram liberados até 1946, quando o presidente Eurico Gaspar Dutra proibiu os jogos de azar. Logo apostar nos cavalos, passou a ser uma das poucas opções que alguém teria para tentar a sorte, o que contribuiu também para popularidade do lugar.

mulher no Jockey Club de chapé e binoculos
Mulher look anos 30


Na foto abaixo dos anos 40 é possível ver a multidão de gente que este lugar atraía, reparem nas mulheres na foto todas de chapéus. Vale lembrar que o Jockey Club de São Paulo (na região Cidade Jardim) foi inaugurada em 1941 o do Rio de Janeiro na nos anos 30.

 
Jockey Club cheio de gente nos anos 40

O costume de usar chapéu surgiu, durante os eventos de premiações, nestes era obrigatório que as mulheres estivessem com este acessório, vale lembrar que naquela época anos 40 e 50, o chapéu (e luvas) faziam parte do guarda roupa feminino, durante muitas décadas este esteve presente, na década de 60 eles deixaram de ser usados no dia a dia e nos anos setenta caíram quase de vez. 

A imagem abaixo é de 1957 em um evento de Turfe no Jockey do Rio, tudo bem que o fotógrafo fez o favor de cortar a cabeça das mulheres, mas tudo bem.
 
mulheres no Jockey Club anos 50
Mulheres em 1957


A foto a seguir é do mesmo local e evento porém no ano de 1964, sete anos após a imagem acima, vejam que os chapéus permanecem, porém um pouco diferentes mais informais talvez, da senhora com roupa escura. 

mulheres no Jockey Club em 1964
Mulheres em 1964

No final dos anos quarenta até a década de 50, a moda teve influencia do estilista Christian Dior, o chapéu da primeira imagem remete ao New Look, moda proposta pelo Dior em 1947, ele faleceu na década de cinquenta. A mulher de 1957 e 1964 também são diferentes nos anos 50, tivemos uma enorme preocupação com o Glamour, aparência extremamente feminina, esta figura feminina por sua vez, continuou na década de 60, porém aos poucos com roupas mais adaptadas ao dia a dia, com o passar das décadas as mulheres foram cada vez mais ganhando o mercado de trabalho. Vemos na imagem acima muito mais praticidade, assim mesmo ainda com elegância nos looks. 
 
 Em eventos da realeza britânica é comum vermos a Kate Middleton e demais senhoras de chapéus, também, porém são raras exceções, no Brasil não há este costume.

Porém para você ir em todos os eventos citados não é necessário usar chapéu, ao entrar em alguns locais do Jockey é necessário roupa social (não pode estar de shorts por exemplo). 

 Nos tradicionais eventos de premiações envolvendo cavalos, ainda há necessidade de usar chapéu sim, apenas nesta situação. 

Na primeira edição do Power Couple, houve uma prova no Jockey Club, onde as participantes estavam de chapéu, no caso (elas teriam que procurar, alguma coisa no meio do esterco dos cavalos) este não era necessário para estar neste local, as vezes a TV, acaba apresentando as coisas de certa forma, que acaba levando a uma interpretação errada. 

laura keller e pietra bertollazi no power couple brasil


Não apenas a a TV em filmes também pode se presenciar este fato, em Uma Linda Mulher, tivemos a cena em que Vivian (Julia Roberts) vai a uma evento no Jockey como o Edward (Richard Gere) tanto ela quanto as outras mulheres estavam de chapéu, como manda a tradição, porém os look dela (isso eu até comentei no post sobre os figurinos do filme) e das outras mulheres eram muito clássicos, estavam mais para um figurino dos anos cinquenta (o look da Vivian e o da senhora de costas, o blazer de bolinhas da mulher ao lado dela remete aos anos 80) do que para uma vestimenta de 1990 (ano em que a história acontece). 


cena do filme uma linda mulher no jockey

  • Jockey e uso de chapéu atualmente 
Exemplo atuais, de mulheres em eventos no Jockey, temos a Marina Ruy Barbosa no (GP Brasil em 2013), na época adolescente, hoje ela é uma das atrizes que mais influenciam no segmento da moda, vejam que ela usa uma casquete (um chapéu pequeno, comum na década de quarenta) e vestido. 

marina rui barbosa looks 2013
Marina Ruy Barbosa 


Neste mesmo evento tivemos a atriz Priscila Fantin, veja que ela não está de vestido, o look dela é social porém não é um vestido, no caso deste evento o acessório é obrigatório e a roupa social é necessária sim. O GP Brasil é um evento de corridas que reúne os melhores cavalos. 

Priscila Fantin atriz em evento
Priscila Fantin 

No outro exemplo, temos a ex-bbb9 e atualmente couching Mayra Cardi, com um chapéu clássico, estilo anos cinquenta porém com um vestido contemporâneo, no mesmo evento mencionado o GP Brasil em 2009.  

mulher de chapéu no Jockey
Mayra Cardi 


Nos campeonatos de Turfe por exemplo o que é solicitado para mulheres atualmente é saia até os joelhos, look social, porém o chapéu é opcional, as fotos antigas, que mostrei no início do post são deste evento na época era obrigatório, assim mesmo ainda há mulheres que optam pelos chapéus atualmente nesta ocasião.

 Sabiam que o esporte Turfe foi um dos principais motivos para a sobrevivência do Jockey, em meados de 1800 o esporte já existia. 

  • Vestimenta para homens 
Para os homens nos eventos descritos acima Turfe e GP é obrigatório o uso de terno, estas regras valem para todos os Jockeys não apenas para SP, porém existem exceções, em 2018 o Jockey do Rio de Janeiro, optou por abolir o uso obrigatório de terno, nestas ocasiões, o costume existia desde 1933.

No próprio filme Uma linda mulher, temos a Vivian (Julia Roberts) de chapéu e o Edward (Richard Gere) apenas de terno, antigamente era obrigatório que os homens estivessem também de chapéus neste tipo de evento, porém afinal nas década de 30 à 50, este acessório estava presente (na verdade anteriormente também) no vestuário masculino, o que hoje não caiu em desuso. 

Cena uma linda mulher


Para finalizar o assunto, é preciso mencionar o fato que muitas pessoas acham que o Jockey Club é um lugar cujo a entrada é restrita apenas para os ricos, o que não é verdade, os restaurantes, as corridas e os eventos (o próprio Lolapalloza já foi sediado no Jockey SP), são abertos ao grande público, óbvio que devido a região que o local está, o valor para almoçar lá ou ir em um evento especifico como a Casa Cor (evento de decoração anual) pode não ser super barato, porém não há nada que impeça uma pessoa de classe média de entrar no Jockey Club, seja para apostar nos cavalos, ir a restaurantes ou em caso de eventos. (Em época de não pandemia, atualmente todos estes entretenimentos estão suspensos tanto em SP quanto no RJ).

Há uma proposta de projeto do atual governo de SP, para transformar parte do Jockey da cidade em um parque e planos de construir um museu neste também, visando um aumento de público. 

Devido a pandemia que estamos vivendo, lugares públicos, entretenimento, eventos e restaurantes estão fechados em SP e RJ, no post mencionamos o funcionamento do Jockey antes da Pandemia.

Comentários

Nossas Redes sociais