sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Moda Hippie : Origem e ideais

O tema do dia vai muito além de moda, falaremos sobre o movimento Hippie e a origem das roupas usadas por eles seus ideais e como estes são representados na TV, entenda a história por trás desse estilo. 

# História e Moda


A origem das roupas Hippies
A origem das roupas Hippies 


O movimento Hippie surgiu nos anos 60 nos EUA, década marcada pela Guerra do Vietnã (o lema Paz e amor é um protesto contra essa),  a morte de John Kennedy e por uma sociedade com regras rígidas. 

 A importância do casamento (o divórcio não existia, separar do marido, morar junto sem casar, era algo escandaloso), o papel limitado da mulher, essas não tinham liberdade de exibir o próprio corpo, evitar filhos, sexo antes do casamento então nem pensar, poucas trabalhavam ou tinham acesso a faculdade. 



Hippies ideias anos 60
Hippies ideias anos 60

Em meio aos acontecimentos e regras da sociedade conservadora, os Hippies  ofereciam um estilo de vida diferente e paralelo a isso tudo. 

Eles não davam importância ao casamento, esse costume tão comum nos dias de hoje de morar junto sem casar surgiu com este grupo, acreditavam no amor sem  compromisso, logo uma mulher poderia ter vários parceiros, viviam em grupos (comunidades) e tinham uma maior preocupação com a natureza o estilo de vida vegano e vegetariano, está relacionado indiretamente a eles.



Vida em uma comunidade Hippie anos 60
Vida em uma comunidade Hippie anos 60


Jackeline Kennedy foi um dos ícones dos anos 60 (Vejam os figurinos do filme Jackie) no mundo da moda, ela era uma bonequinha de porcelana, com uma aparência impecável, de uma esposa e mãe que vivia para a família, um exemplo da sociedade tradicional da época. 

Se compararmos os looks dela com os das moças Hippie veremos como a diferença dos figurinos está entrelaçado com o estilo de vida de cada uma.

Leia também:




Moda conservadora e Hippies
Moda conservadora e Hippies nos anos 60 


As hippies abominavam o capitalismo e consumismo da época logo o mercado da Moda não era o foco desse grupo, criar tendências ou a preocupação com a aparência, em ser super feminina como é o caso da Jackie não era o foco. 

As roupas deles eram simples, velhas, rasgadas, não seguiam os padrões da época, o nudismo e a exposição do corpo sem puder era defendido por eles. 



Estilo Hippie anos 60
Estilo Hippie anos 60


Isso está retratados nas fotos do festival de Woodstock um dos grandes acontecimentos da época. 

A imagem a seguir  das moças dançando na chuva é desse evento, é possível perceber total desapego com a aparência ou moda. Se vocês analisarem as fotos do Woodstock (só buscar no Google) perceberão que na maioria delas as pessoas estão descalças. 



WoodStock e moda Hippie
WoodStock e moda Hippie

Os looks estampados e batas que fazem parte do estilo hippie tem origem na moda Indiana, o Hinduísmo (religião retratada na novela Caminho das Índias) serviu de base para o estilo de vida hippie. A presença de flores nas roupas está relacionado ao interesse deles pela natureza. 


  • Sandra, Boogie Oggie 

Na novela Boogie Oggie a Sandra (Isis Valverde) só usava roupas no estilo Hippie a trama ocorria em 1978 , no caso as roupas dela criavam um contraste com a vilã da história Vitória (Bianca Bin) que era uma fashionista. 

Porém a Sandra não estava relacionada aos ideais Hippie, apenas havia adotado o estilo da moda da época. 



Sandra Boogie Oggie looks
Sandra Boogie Oggie looks

  • Alice, Os dias eram Assim 

A trama ocorria no inicio dos anos 70 quando o movimento Hippie ganhou força no Brasil, apesar de questionar algumas coisas da sociedade da época, a Alice (Sophie Charlote) não era uma simpatizante desse movimento. 


Assim como a Sandra de Boogie Oggie, ela apenas adotou a moda desse estilo, a diferença entre as duas personagens é que a Alice misturava algumas "peças hipongas" com outras modernas. 



Bata Hippie Os dias eram assim
Bata Hippie Os dias eram assim 


No caso do vestido bata abaixo, ela chocou a família por conta do comprimento da roupa, mesmo a década de 70 sendo lembrada como sinônimo de liberdade, a família da Alice era super conservadora, e em tempos de ditadura (dizem que até as saias das Chacretes eram monitoradas) um vestido curto era um escândalo. 



Alice looks Hippie Os dias eram assim
Alice looks Hippie Os dias eram assim

  • Ritinha - Looks Hippie 

Talvez como forma de chamar a atenção e criar um contraste com os membros de sua família que eram tradicionais. O que também ocorreu em A Força do Querer. 

A Ritinha (Isis Valverde) vez ou outra usava batas e saias  a la hippie e ela era uma moça caiçara, que acreditava ser uma sereia. 

Também não tinha nenhuma relação com as déias desse movimento, talvez pelo fato dela não ter preocupação com moda (ao contrário de sua sogra) e ter uma ligação com a natureza, esse estilo tenha sido uma opção de figurino para essa personagem. 



Ritinha looks Hippie
Ritinha looks Hippie

  • Paloma Amor a vida - Vida Hippie 

A Paloma de Amor a vida era uma moça rica que após uma viagem, conheceu um rapaz (Ninho) e fugiu com ele, além das roupas, ela tinha um estilo de vida semelhantes aos ideais do movimento Hippie.


Looks Hippie em Novela
Looks Hippie em Novela, Paloma 


Ela e o namorado viviam como nômades, distante da sociedade, sem luxos ou consumismo, para ficar com o Ninho ela abriu mão da vida de luxo que estava acostumada (na trama o pai dela era dono de um hospital) digamos que ela foi  a mocinha de novela contemporânea mais próxima dos conceitos desse grupo. 




Paloma Amor a vida Vida Hippie
Paloma Amor a vida Vida Hippie


Como todas as fashionistas sabem os anos 70 e moda Hippie nunca saíram de moda, mesmo esse grupo não tendo como objetivo quando surgiu influenciar o mercado fashion, afinal eles defendiam uma vida anti consumismo. 

 As roupas Hippies surgiu junto com seus ideais e contra uma sociedade (da década de 60) que não existe mais, as regras mudaram, os acontecimentos políticos também. O estilo de se vestir deles foi absorvido pelo mercado da moda e atual. 

O objetivo desse post é mostrar a origem dessas roupas e contar um pouco da história dessas pessoas, sem julgamentos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário só ficará visível na página após ser aprovado. Deixe sua pergunta, sempre respondemos nossos leitores.