Quadros do filme Frida (2002)

E hoje falaremos sobre as obras da pintora mexicana Frida Kahlo, algumas delas retratadas no filme Frida (2002), conheça a história e curiosidades sobre estes quadros

Frida Kahlo obras no filme

Anteriormente fizemos um post sobre os Figurinos da Frida no filme e outro sobre seus penteados no mesmo, ambos fizeram muito sucesso, logo resolvemos falar um pouco sobre o trabalho da pintora retratado no cinema (em 2002) e algumas outras pinturas que não aparecem neste. 

Cristina Kahlo é a irmã da pintora que mais aparece no filme as outras vemos apenas em cenas como figurantes, as duas eram muito amigas, abaixo a cena em que ela pinta o retrato da irmã enquanto se recuperava do acidente, detalhe que a pintura foi feita em 1928 e Frida se acidentou em 1926, o que retrata o longo tempo de recuperação. 


Frida e Cristina Khalo no filme


Na cena em que Diego e Frida se conhecem oficialmente, ela leva esta pintura para ele ver e analisar seu trabalho, no caso o quadro foi pintado em 1926, porém o ano em que a cena ocorre deveria ser 1928, na vida real ambos se conheceram devido ao partido comunista, acredito que esta cena seja uma licença poética (algo que foi retratado de forma livre, não seguindo a fato reais). 


Cena do filme Frida, quadro


O próximo quadro que aparece no filme é retrata o casamento dos dois, o quadro foi feito em 1931, porém o matrimônio aconteceu em 1929, em uma cerimônia civil (Diego já havia sido casado outras duas vezes), no quadro ele é retratada com roupas tipicas mexicanas (sem estar vestida de noiva) talvez o fato do casamento ter ocorrido apenas no civil tenha sido o real motivo, no filme uma festa é feita na casa da Frida e ela opta por trocar de roupa com uma das criadas, desistindo do maravilhoso vestido de noiva.


Frida e Diego casamento


Encontramos um site que relata uma , nota de jornal da época, que dizia sobre o casal ter se casado em Coyacan e que a noiva trajava roupas simples, acredito que a partir deste fato criaram a cena do filme, onde ela repudia o vestido de noiva tradicional (no post que fizemos sobre os figurinos da Frida tem foto do vestido de noiva), outro detalhe interessante é a pomba que aparece na pintura, a mãe da Frida chegou a dizer na época que era o casamento de uma pomba com um elefante, uma vez que ela era pequena, delicada e o Diego, alto e forte. 


Frida e Diego foto


No inicio dos anos trinta o casal, muda-se para Nova York, Diego Rivera é contrato por um grupo de empresários, para pintar alguns murais, eles viveram durante alguns anos nos EUA. Durante este período ela pinta alguns quadros, na cena abaixo ao olhar pela janela ela visualiza o quadro Allá Cuelga mi vestido o Nuvea York (1933). 


Filme Frida cena Nova Iorque


Allá Cuelga mi vestido o Nuvea York (1933)


Este outro quadro chamado Autoretrato na frontera do México com EUA foi pintado um ano antes em 1932, ele não aparece no filme mas o figurino que ela usa, na pintura sim.


Autoretrato na frontera do México com EUA


O quadro abaixo retrata um dos abortos que ela sofreu, inicialmente ao descobrir a gravidez, devido ao histórico de seu marido (de ter abandonado as famílias anteriores) ficou em dúvida em ter a criança, mas após consultar um médico, mudou de idéia, infelizmente ela perdeu o bebê no quarto mês de gestação, no filme nós vemos a Frida pintando o quadro abaixo, observando o feto sem vida, ela sofreria outros abortos ao longo da vida, devido ao acidente que sofreu, Frida ficou impossibilitada de ter filhos. 




A pintura a seguir intitulada de O que a água me deu (1938), aparece no filme se não me engano quando ela recebe a notícia que terá de amputar uma das pernas. 


O que a água me deu (1938)


Após três anos nos EUA, eles retornaram ao México, em certo momento o casal se separa, Diego acaba tendo um caso com a irmã da Frida e durante este período ela pinta o quadro Autorretrato com o cabelo cortado, 1940, o visual apresentado na obra também é adotado por ela no filme durante um certo período. 


Autorretrato com o cabelo cortado, 1940,


Um ano antes um dos quadros mais famosos dela também é feito o As duas Fridas (1939) também retratado no filme, é durante este período separada do Diego que ela chega a expor na Europa. No filme os quadros viram cenas animadas, logo nós o vemos ganhar vida, abaixo uma das Fridas espera pela outra. 


Cena do filme frida 2002

As duas Fridas (1939)


A saúde dela se agrava com o passar dos anos, fato retratado no quadro A coluna quebrada. 


A coluna quebrada.


E o quadro abaixo no filme foi usado para retratar a morte da Frida, a pintura Eu sonho, 1940. Porém ela faleceu em 1954, mais de uma década depois dessa pintura ser feita. 


Frida quadro morte


Na vida real entre os últimos quadros da pintora está o da imagem abaixo (que não é retratado no filme), chamado O marxismo curará os doentes (1954). Vale lembrar que a primeira exposição de destaque feita por ela no México ocorreu apenas um ano antes em 1953. 


O marxismo curará os doentes (1954)


Existem rumores que a morte dela não teria sido natural que ela havia, cometido suicídio, de certa forma, ela havia pedido para morrer, por que não aguentava mais sofrer, porém este fato não é oficial, apenas um boato. 

Abaixo o trailer do filme está sem legendas mas se você leu o post provavelmente entenderá as cenas. 

Comentários

Nossas Redes sociais