Ballet Russo: Matilda bailarina

 E hoje falaremos um pouco sobra a história do renomado Ballet Russo durante o período de 1890 a 1918 (início do século XX) que corresponde ao reinado dos Romanovs (antes da revolução russa), através da biografia da bailarina Mathilda Maria Felinovna Kschessinska. 

Para quem nunca ouviu falar sobre ela Matilda, foi considerada uma das mais importantes bailarinas da Rússia, porém entrou para história do país também devido ao seu romance com o último Czar Nicolau II, na época ele era solteiro e ainda príncipe. 


retrato em desenho de Matilda Kschessinska




Matilda Kschessinska Biografia 


A primeira escola de Ballet Russo foi fundada em 1738 por Anna Ioannovna, sobrinha de Pedro O Grande, alguns historiadores garantem que o filho de Pedro com sua esposa Catarina não era dele logo que a descendência dos Romanov teria terminado nele e não com a família de Nicolau II. 

Matilda nasceu em uma família de artistas de origem polonesa, seu avô Jan Kschessinska foi tenor, violinista e ator. 

O pai dela era dançarino de Mazurka (dança polonesa) e foi o responsável por trazer a dança para a Rússia, após o Czar Nicolau I ter assistido uma de suas apresentações. 


Matilda Kschessinska criança
Matilda Kschessinska infância



Filha de Adam Felix Kschessinsky e Julia Dominska (também bailarina) ela tinha dois irmão Julie e Joseph, aos oito anos Matilda entra para a Escola de Ballet, os irmãos dela também frequentam esta. 


Matilda Kschessinska e o pai
Matilda com o pai Felix Kschessinska


Aos 14 anos ela se interessa por um jovem que era comprometido, o romance não acontece. 

Aos 17 anos ela se forma bailarina e conta com a presença do Czar e sua família, neste dia ela sentou-se ao lado deste e de seu filho o Czarevich (príncipe) Nicolau. 

A família real acompanhava de perto o Ballet Russo, assistindo apresentações e também havia influencia deles no elenco caso necessário. 


Romance com Nicolau II 


O Czar Alexandre III já conhecia e admirava o talento da Matilda nos palcos e chegou a pedir que a chamassem ela durante uma apresentação. O próprio havia dito para a bailarina: Seja a glória e o adorno de nosso ballet! 

E dizem que era comum membros da família terem relacionamentos com bailarinas, porém estes nunca terminavam em casamentos, uma vez que elas não faziam parte da realeza.  

E isso acabou acontecendo com a Matilda, aos 18 anos ela inicia um relacionamento com o futuro herdeiro do trono Nicolau. 


classe de bailarinas cena



Ele chega a visita-la em sua residência disfarçado com um nome falso. 

Até que ela sai da casa dos pais e vai morar com a irmã e uma funcionária em um lar montado por Nicolau para ela. 

A principio ele não queria tornar o relacionamento mais sério, pois ele tinha medo que isso afetasse a reputação dela e que depois Matilda não conseguisse se casar. 

Desde o início Nicolau tinha consciência que não poderia se casar com Matilda, na própria biografia dela é descrito que ele já apresentava interesse em se casar com a princesa Alix de Hesse porém seus pais não viam ela como primeira opção para casamento e a própria Alix não queria trocar de religião. 

Logo ele optou por continuar seu romance com a Matilda que durou cerca de três anos. 

Quando Alexandre III começou a pressionar o filho para se casar ele disse que apenas se casaria com a Alix e com ninguém mais. 

Nicolau conheceu sua futura esposa bem antes da Matilda, quando ela tinha 12 anos e ele 16, se reencontraram anos mais tarde e Nick, caiu de amores pela princesa Alemã. 

Dizem que a única vez na vida em que Nicolau foi contra a família e impôs sua opinião foi nesta situação. 

Após Alix que na verdade chamava-se Alice (e era a neta preferida da Rainha Victória) aceitar se converter para a igreja Ortodoxa Russa, o casamento foi dado como certo. 

E a Matilda teria mandado para Alix cartas de amor que ela havia recebido do Nicolau, na tentativa de acabar com o casamento. Porém os dois se entenderam sobre isso e se casaram. 

 Há quem diga que Matilda e Nicolau II continuaram se encontrando mesmo após o casamento, outros dizem que eles viraram amigos e que o Czar a procurou apenas para conversar, outros dizem que após o casório, Nicolau II perdeu o contato com a bailarina. 

Apesar do romance ter acabado, Nicolau II se endividou para pagar a casa que havia montado para Matilda, esta ficou para ela após o fim do relacionamento. 

Não existem relatos nos diários dela, do Nicolau II ou mesmo da Alexandra (que após o casamento deixou de ser Alix), sobre possíveis encontros ou relação do dois, logo tudo indica que o relacionamento deles acabou. 

E digamos que a primeira lenda sobre os Romanovs surgiu neste período e esta dizia que Matilda teria tido um filho (menino) com o Nicolau entre 1893 e 1894 e que a criança era criada por sua irmã como seu sobrinho. 


Carreira em ascensão 

Realmente após o fim de seu romance com Nicolau que se tornou Czar logo após seu casamento, Matilda cresceu na carreira, chegou a encenar todos os papéis possíveis no Ballet, mas dizem que seu maior papel foi a Esmeralda em o Corcunda de Notre Dame. 



Matilda Kschessinska com roupa de ballet



Em sua biografia é descrito que Thaikovsky, conhecido pela autoria do Quebra Nozes, havia prometido escrever uma peça para ela, porém ele faleceu pouco tempo depois, logo isso nunca aconteceu. 

Em 1900 ela completou dez anos como bailarina Imperial, somente nesta noite recebeu 63 buquês. E durante uma viagem a Paris, descobriu estar grávida. 

Após o fim de seu relacionamento com Nicolau, Matilda iniciou um romance com o Sergei Romanov, primo do Czar, ele parecia realmente gostar dela, a enchendo de jóias, mas de acordo com historiadores ela não gostava dele. 

Matilda também teve um romance com o Andrei Romanov (outro primo do Czar), então de acordo com historiadores supostamente ela não sabia ou o pai verdadeiro tinha dúvidas a respeito da paternidade da criança, a verdade é que Matilda deu a luz a um menino, chamado Vladmir e se tornou mãe solteira. 

O parto dela foi descrito como muito difícil e ela quase teria morrido neste. 


Matilda Kschessinska bailarina



Durante a gestação Matilda dançou até os cinco meses, era comum naquela época bailarinas ao ficarem grávidas serem demitidas, o que não aconteceu com ela. 

Também era comum após as dançarinas completarem 20 anos de carreira se aposentarem e foi o que aconteceu com a irmã dela a Julie, neste caso elas tinham direito a uma aposentadoria paga pelo governo, após a revolução russa este benefício foi cortado.  


Matilda Kschessinska




Tem uma passagem em sua biografia onde é descrito que durante sua gestação ela iria se apresentar para o Czar Nicolau II e a barriga dela já estava aparecendo. 

E uma das preocupações dela seria que Nicolau II da plateia percebesse sua gravidez. 

Após o fim de seu relacionamento, o Czar e sua família assistiram Matilda nos palcos por inúmeras vezes, nos últimos anos Nicolau II ia acompanhado das filhas mais velhas assistir as apresentações. 

Pelo o que é descrito em sua biografia, o ballet russo na década de 1900 não envolvia apenas talento, mas também poder e indicação. 

Então como Matilda Kschessinska tinha romances com dois integrantes da família Romanovs (que eram nobres) o Sergei e o Andrei, ela conseguia manter seu lugar no teatro. 

Quando ela queria um papel e não era escalada ela pedia para um dos dois conversar com o Czar, sobre isso. 

Logo o Sergei e o Andrei serviam de garotos de recados, quando ela queria pedir algo para o Nicolau II. 

E em sua biografia é descrito inúmeros casos dela ter "puxado" o tapete de colegas, para não perder um papel, ou por conta de rivalidade profissional. 

Fato interessante sobre o Ballet Russo é que a dança apesar de fazer parte da cultura do país e ser muito apreciada por este povo, não fazia o mesmo sucesso na Europa e no EUA. 

Apesar de Matilda ser conhecida na Rússia, no exterior ela era desconhecida e para uma bailarina dançar fora do território russo era necessário uma permissão do Czar ( o que era raro acontecer) e é obvio que ela ganhou esta. 

Logo em 1908 ela vai para Paris, com a intenção de levar o ballet russo para a França, porém misteriosamente em 1911 a Matilda Kschessinska desaparece da sociedade. 

Haviam várias reuniões na casa dela, a bailarina era presença em festas e rodas de jogo (cassinos), ela jogava roleta e bacarat principalmente. 

No caso ela desaparece voltando apenas em julho de 1911, ao mesmo tempo seu irmão Joseph e sua cunhada Celina, haviam tido uma filha eles retornam para St. Petersburgo com a criança. 

Logo surge o boato que esta criança seria filha do Czar Nicolau II com a Matilda. 

O que alguns historiadores tentam desmentir pois Nicolau II estaria na Alemanha com a família durante este período. 

O início do fim de sua carreira 


Em 1911 o Czar Nicolau II declara que a Rússia irá participar da Primeira Guerra Mundial, esta seria a última vez que Matilda teria visto Nicolau II (de longe). 

Durante os tempos de Guerra, ela abriu seu próprio Hospital que acabou sendo fechado em 1916, ano em que Matilda completou 25 anos de carreira. 

Por conta deste trabalho ela chegou a receber uma carta de agradecimento da imperatriz Alexandra e também da Olga (filha mais velha do Nicolau II), junto com uma medalha. 

E devido a situação crítica do país além dos males da Guerra, a revolução russa estava prestes a estourar, logo a Matilda abandona sua casa, deixando suas jóias para trás (faziam parte destas peças que ela havia ganhado do Nicolau, Sergei, Anderei e mais de outros admiradores). 

Um dia após ela sair da casa, a mesma é invadida por revolucionários. 

Esta casa não era a residência que o Nicolau havia montado para ela, anos após o fim do relacionamento ela compra uma casa no centro da cidade. 


Matilda Kschessinska casa



Em 1917 Matilda briga na justiça por sua casa, sem sucesso. O Sergei chegou a tentar expulsar os revolucionários junto com um esquadrão da cavalaria, também sem sucesso. 

E nesta casa Lenin chegou a fazer um discurso público, atualmente existe um museu neste lugar, e o vestido abaixo que pertenceu a Mathilda está exposto, acredito que o modelito seja uma roupa de Ballet. 



Vestido de ballet Matilda Kschessinska



Vale lembrar que neste ano o Czar Nicolau II já havia abdicado do trono e ele e sua família viviam como prisioneiros. Durante este ano dois livros sobre o relacionamento de Matilda e Nicolau II foram publicados, dizendo que eles teriam tido dois filhos.

No meio deste caos que envolvia seu nome, Matilda foge da Russia com seu filho e irmã,  a principio eles vão para a Turquia e de lá fogem para o Sul da França onde ela e o Andrei tinham uma casa. 

Fim da era Romanov 


E durante a revolução russa, além do Czar e sua família outros 17 Romanovs foram mortos, entre estes o Sergei que permaneceu na Rússia tentando reaver os pertences da Matilda enquanto ela fugia para a Europa. 

A mãe do Andrei Romanov, fez parte desta terrível lista e após a morte dela ele decide se casar com a Matilda e assumir o filho dela que supostamente seria dele. 

Pelo fato da Matilda não ser uma nobre a família dele não aceitava ela como nora. 

Matilda também se converte para a Igreja Ortodoxa Russa recebendo o nome de "Marie" (que era o nome da mãe e de uma das filhas do Nicolau II). E após o casamento com o Andrei que era um Grã Duque (príncipe) ela recebe o título de princesa e o sobrenome Romanov.


Matilda Kschessinska em sua casa


Vida em Paris 

E após fugir da Rússia para França, onde ela e o Andrei tinham uma casa em um Vilarejo, eles acabam perdendo esta casa também e precisam recomeçar a vida em Paris. 

Parte da fortuna da Matilda foi levada pela revolução russa e a outra ela perdeu no jogo, no ano de 1928 aos 56 anos ela perde tudo que tem em um cassino. 

No ano seguinte abre sua escola em Paris sua primeira classe tem 30 alunos, ela trabalha 8 hs por dia. Em 1939 a escola fecha devido a Segunda Guerra, aos 73 anos Matilda trabalha até as 9hs da noite. 

Mesmo assim sua escola sobrevive a este período e em 1958 Matilda Kschessinska vai assistir o Bolshoi em Paris, no início do post comentamos que na época em que ela dançava o ballet não era algo apreciado na Europa. 

E após 35 anos aos 92 anos Matilda, fecha sua escola de Ballet e ela faleceu em 1971 aos 100 anos na França, Andrei havia falecido alguns anos antes e sua irmã Julie também (ela faleceu aos 103 anos), e as duas viveram juntas até o fim em Paris. 

Após a revolução ela nunca mais voltou a Rússia e nem recuperou sua casa e suas jóias. 

LEIA TAMBÉM: 


Filme Mathilda (2017)


O filme Mathilda (2017) conta o romance da bailarina com o Nicolau II (nós já falamos sobre os figurinos deste filme por aqui), historicamente ele deixa a desejar tem muita ficção misturada com fatos reais.


cena do filme Matilda 2017

 
Entre os fatos verídicos está a a cena de formatura da Mathilda, a história é uma "novela mexicana" com drama e romance em excesso, fugindo da realidade.  

Após sua morte Nicolau II e sua família foram canonizados, logo viraram santos da igreja ortodoxa Russa, por isso este filme causou polêmica ao ser lançado. 

O filme foi visto como um desrespeito, mas para quem quiser conhecer um pouco sobre ela vale a pena assistir. 

Levando em consideração que há ficção, no post sobre os figurinos de Mathilda explicamos o que é realidade ou não no filme. 

Assista o trailer: 


Comentários

Nossas Redes sociais